Letargo amor
(Robério Pereira Barreto)

Olho para minha alma
E vejo dentro dela
Um sopor demente.

A existir assim
É ser grão-vizir
Prevendo o devir.

A alegria de apenas
De querer-te aqui
Embevece meu existir.

Se existo ainda
É por causa de ti
Alma clemente.

Na letargia da antemanhã
Dôo-me a ti em paixão regente
E fazes de mim seu ser servo
Humilde de carente.

31 de maio de 2007, 16º 54’

Midi:ennio_morricone_cera_una_volta_wes

*********

Clique na imagem e envie para até 10 pessoas

CLIQUE PARA RECOMENDAR ESTA PÁGINA!

Home||Menu||Livro de Visitas||E-mail


webdesigner:
*Ja(Mulher)*