Fúria da solidão
(Robério Barreto)

Se você estivesse aqui,
dar-te-ia infinitos beijos
e faria amor com você
até saciar os meus desejos.

E, com tal fúria meu corpo tomaria
o seu em romaria em direção à sesmaria da paixão,
cujo tesão nos explodiria com a combustão do amor; gozo!

Mas não está!
Isso me deixaria tenso, então logo grito:
Quão ruim é essa distância que nos torna propenso
a morrer só nesse deserto imenso!

Nessa hora de fúria reflito sobre o que por ti sinto,
Ó musa que mora no azul do infinito...
E por instantes mil se apodera do meu ser como o febril cálice de absinto.

Tangará da Serra-MT, quarta de carnaval, 2006. 01h, 52min

*******
Clique na imagem e recomende a página

CLIQUE PARA RECOMENDAR ESTA PÁGINA!

Home||Menu||Livro de Visitas||E-mail

webdesigner:
*Ja(Mulher)*