Alucinação
(Robério Pereira Barreto)

No ritmo sincrônico da quinta sinfonia
Escorrego-lhe a mão no pescoço esguio
Que, como seda fina causa-me arrepio.

Com tal atitude, sinto-me músico do amor,
Que ao dedilhar o vilão clássico entro em transe,
Sentindo, pressionando-te libidinosamente entre as pernas
E massageando-te com libido.

E assim envolvo a ti na fúria delicada
Ao percorre-lhe as curvas com toque sedutor,
O qual lhe marca a pele, porém não causam dor.

Por alguns segundos, à luz perfeita
E romântica que escapa do refletor,
Vejo seu sensual e delicado ser.

A perfeição me faz sofrer
Porque ao apagar a luz,
Não consigo mais lhe ter.

09 de fevereiro de 2007

**********
Clique na imagem e recomende a página

CLIQUE PARA RECOMENDAR ESTA PÁGINA!

Home||Menu||Livro de Visitas||E-mail

créditos:
Imagem de Celito Medeiros


webdesigner:
*Ja(Mulher)*